Sistema cooperativista aumenta número de empregos durante pandemia

Florianópolis, 30.04.2021

0
24

Santa Catarina, mesmo com os reflexos da pandemia, manteve o menor indicador de desemprego do País – 5,3% no quarto trimestre de 2020 em comparação com os 13,9% da média nacional –, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Estado encerrou o ano passado com 3,471 milhões de pessoas no mercado de trabalho e superou as vagas perdidas em virtude da pandemia.

A elevação das contratações e a manutenção dos empregos tiveram importante contribuição do sistema cooperativista catarinense. Conforme levantamento da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC), as cooperativas contrataram 8,2% mais em 2020 e criaram 5.546 novos postos de trabalho. Ao todo, as 251 cooperativas registradas na entidade mantêm 73.332 empregos diretos.

“Em um período tão instável que vivemos em função da crise sanitária o emprego representa muito mais do que um meio de sobrevivência. Remete ao caminho para autorrealização, além de possibilitar o auxílio para outras famílias em insegurança alimentar. Durante a pandemia a resiliência, a solidariedade e a intercooperação estiveram mais evidentes no sistema cooperativista”, observa o presidente da OCESC, Luiz Vicente Suzin

O cooperativismo mitiga os impactos financeiros da pandemia, produz resultados para a vida das pessoas e induz ao desenvolvimento regional. Neste sábado (1º) comemora-se o Dia do Trabalho, por isso o Sistema OCESC reconhece a dedicação e o comprometimento dos colaboradores dos ramos: agropecuário (48.287 empregados), crédito (11.232), saúde (7.612), consumo (3.423), infraestrutura (1.995), transporte (714) e trabalho, produção de bens e serviços (69).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui